BLOG VIVER CIÊNCIA

ACOMPANHE NOSSAS AÇÕES

Venha participar desse mundo de conhecimento! 

Buscar

A cidade de Xapuri recebeu a Mostra Viver Ciência Itinerante com o tema Bioeconomia: Desenvolvimento e Riqueza para a Amazônia, durante os dias 3 e 4 na escola Divina Providência com uma média de público de mais de 3 mil pessoas.

A atividade é realizada pelo governo do Estado do Acre por meio da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE), e do Departamento de Inovação, como uma forma de levar conhecimento, informação e cultura aos moradores de diversas localidades do Estado.

Pela primeira vez em Xapuri, a Mostra Viver Ciência Itinerante foi realizada na escola Divina Providência que envolveu 500 alunos em 76 experimentos expostos, com apoio do Instituto Federal do Acre (Ifac) em alguns trabalhos de química, e também com apoio da Universidade Federal do Acre (Ufac) que disponibilizou 17 alunos para ajudarem na organização do evento com o registro das pessoas que visitaram a mostra nesses dois dias.

Os alunos se prepararam para apresentar seus trabalhos motivados, pois além dos conhecimentos adquiridos, os três melhores experimentos serão selecionados para serem apresentados na Mostra Viver Ciência em Rio Branco que acontece nos dias 29, 30 e 31 no Parque de Exposições.

Os experimentos foram planejados e preparados durante três meses com acompanhamento individual dos alunos dentro das equipes para chegar a um produto final desenvolvido pelos próprios alunos a partir de suas capacidades, com os conhecimentos teóricos recebidos em sala de aula.

“A importância da nossa participação na Mostra é que temos a oportunidade de abordar um tema que é tanto físico-químico como também fala de economia e sustentabilidade. Mostramos alternativas de reciclagem, da reutilização de garrafas e latas e contribuir com o meio ambiente. Além de ensinarmos o nosso tema, também aprendemos com o tema dos demais colegas. O autoconhecimento é a base de tudo” comentou Luna Cristina, aluna do 2º ano da Escola Divina Providência.

O evento contou com a presença dos alunos das escolas estaduais do município, além de membros do Ministério Público, Polícia Civil, representantes da Ufac, alunos do Ifac, alunos do Projeto Bombeiro Mirim, comunidade escolar e comunidade em geral.

A Escola Divina Providência com quase 90 anos de existência, realiza todos os anos feiras de conhecimentos e esse ano, durante o planejamento das atividades escolares, conseguiu conciliar a V Feira Cientifica Reunida com a Mostra Viver Ciência Itinerante em uma mesma data que movimentou ainda mais a escola.

De 2011 a 2014 a escola vinha desenvolvendo uma Feira de Química e a partir de 2015 juntou as disciplinas de física, química e biologia e deram o nome da feira FIQUIBIO que já faz parte do calendário escolar, e devido a sua relevância, está sendo inserida no calendário municipal também.

A chefe do Departamento de Inovação Raquele Nasserala enfatizou  que o evento nos municípios está sendo de grande importância porque o Estado está alcançando as cidades que nunca tiveram essa experiência

“A mostra aconteceu junto com a feira da escola justamente porque esse é o objetivo da Viver Ciência que é incentivar a pesquisa e o conhecimento para as pessoas colocarem em prática aquilo que elas vêem no dia a dia na sala de aula, foi o que aconteceu em Xapuri com muitos trabalhos bem feitos, com o Ifac sempre presente como um parceiro nosso incentivando a pesquisa” pontuou a chefe da Inovação.

Raquele disse ainda que uma das melhores experiências que a Viver Ciência provoca no município é que não só as escolas da zona urbana, mas também as escolas da zona rural participam, está envolvendo de fato todos os alunos. O mesmo que é produzido em Rio Branco também é levado para os municípios para que eles todos possam participar e mostrar aquilo que têm aprendido de positivo durante o ano letivo na sala de aula.

As principais atrações da Mostra foram: planetário, jogos matemáticos, robótica, xadrez, eletrobike, museu de tecnologia, além dos experimentos: usina hidrelétrica, caleidoscópio, bobina de tesla, usina eólica, jogos lúdicos, projetor 3D, gramofone caseiro, tabela periódica 3D, perícia criminal, trem magley, dentre outros.

O professor Jocires Ângelo destaca a grande importância da realização da Mostra Viver Ciência Itinerante juntamente com a Mostra Científica Reunida Divina Providência para a comunidade escolar.

“O importante é alicerçarmos os conhecimentos dos nossos alunos no processo de aprender a aprender, porque quando eles desenvolvem seus trabalhos, quando trabalham manualmente fazendo demonstrações, colocando isso na prática. Nossos alunos acabam aprendendo de forma concreta e lúdica, construindo o próprio conhecimento. Essa é uma oportunidade deles demonstrarem não somente para si, mas, para a família e para a comunidade xapuriense de que o que eles aprenderam eles podem devolver a sociedade. E ainda mais importante, é abrir as portas da escola para a comunidade”, destacou o professor.

7 visualizaçõesEscreva um comentário
  • ViverCiência

A Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE), por meio do Departamento de Inovação, realizou no município de Plácido de Castro, nesta sexta- feira ,13,  mais uma edição da 3ª mostra da Viver Ciência Itinerante. A programação, realizada na escola Estadual João Ricardo de Freitas, aborda projetos científicos, apresentações culturais, programas de desenvolvimento educacional, com a estimativa da participação de 3 mil alunos.

Nesta edição, a Viver Ciência Itinerante 2019 conta com a participação de 4 escolas da rede pública estadual e 6 escolas da rede municipal. Entre as atividades desenvolvidas está o projeto de Atendimento Educacional para alunos com deficiência, a exposição dos trabalhos da Educação de Jovens e adultos (EJA), e atividades do programa asas da florestania.

“Este ano  buscamos trazer junto com o programa várias atividades inovadoras, como atividades do Sesc, que trouxe consigo o museu da tecnologia, entre outras. Nosso objetivo é procurar contemplar todas a comunidade escolar, para que eles tenham acesso a esse evento de grande importância que é a Viver Ciência”, declarou, Raquelle Nasserala, chefe do Departamento de Inovação.

Com o objetivo de melhor integrar os estudantes na educação, o programa buscar levar conhecimento aos alunos por meio de atividades recreativas. Com isso, uma das novidades desta edição é o Cine Direitos Humanos, o qual exibe, por meio de documentários, temáticas relacionadas aos direitos humanos, abordando temas relevantes em um ambiente educacional.

“Nós buscamos trazer para a Viver Ciência Itinerante temáticas que são necessárias serem trabalhadas com os alunos, para que eles possam ter conhecimento sobre os assuntos como bullying, racismo e preconceito, fazendo-os refletir o quão importante são esses temas atualmente” enfatiza, Irizane Vieira, da Divisão de Educação em Direitos Humanos e Diversidade da SEE.

No leque de atividades desenvolvidas, destacam-se o museu tecnológico, o planetário, jogos educacionais, xadrez, sala de robótica, projetos de experimentos científicos, o programa saúde na ciência, que atende a comunidade escolar ensinado sobre higiene bucal,entre outras.

“Fico muito feliz em ver que esse projeto dá a oportunidade aos nossos alunos colocarem em prática os conteúdos que são passados em sala de aula, além de vivenciarem novas experiências com os projetos da programação”, mencionou Rosalice Moura, atual gestora da escola João Ricardo de Freitas.

Os alunos contam ainda com as apresentações culturais de músicas, peças de teatro, grupos de dança e corais, realizados pelos próprios alunos. “acredito que esse evento  está sendo muito inovador para todos nós. O que mais chamou atenção foi o museu tecnológico, pois é algo novo e que não tem aqui na nossa cidade”, destacou Kevin Alam, aluno do 2° ano da escola João Rodrigues de Freitas

A Viver Ciência Itinerante busca agregar toda rede de educação. Com isso, participaram da programação várias escolas da zona rural, envolvendo alunos e professores de todas as modalidades de ensino.

Em Rio Branco, a 5ª Edição da Viver Ciência, versão de maior amplitude do Viver Ciência Itinerante, está marcada para ocorrer entre os dias 29 e 31 de Outubro no Parque de Exposições da capital acreana.

2 visualizaçõesEscreva um comentário

A Viver Ciência Itinerante continua levando conhecimento a cidades acreanas. Na última semana, a mostra passou pelos municípios de Assis Brasil e Brasileia reunindo cerca de 10 mil visitantes.

Em Assis Brasil, quase duas mil pessoas estiveram envolvidas nas atividades que ocorreram nos dias 20 e 21 de agosto. Entre os estudantes estava a jovem Camile Santos, da escola rural Sandoval Batista, localizada a cinco quilômetros da cidade, no seringal Icuriã.

“Está sendo bem importante participar da mostra, principalmente porque estou terminando o Ensino Médio e essa é uma oportunidade de obter mais um conhecimento”, explicou a estudante.

Já em Brasileia mais de oito mil visitantes passaram pela mostra nos dias 22 e 23. Entre as atividades que se destacaram, estava o Museu da Tecnologia do Núcleo de Tecnologia Educacional (NTE). “Aqui no museu, achei muito legal a máquina de escrever”, contou o estudante da escola Brasil Bolívia, Carlos Neto.

Além disso, de acordo com a chefe do Departamento de Inovação, Raquele Nasserala, os projetos de pesquisa, oficinas, as apresentações no palco cultural e as atividades no planetário encantaram quem esteve presente na ação.

“A educação está fazendo o seu papel de incentivar o conhecimento científico e cultural. Nós fomos bem sucedidos em Brasileia e Assis Brasil, nós viemos alavancar o evento, mas muita coisa bonita feita pelos alunos e professores das escolas, em um envolvimento em massa das escolas dos municípios”, celebra Nasserala.

Com colaboração de Rarismar Bezerra

6 visualizaçõesEscreva um comentário
1
2