BLOG VIVER CIÊNCIA

ACOMPANHE NOSSAS AÇÕES

Venha participar desse mundo de conhecimento! 

Buscar
  • ViverCiência

A Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes (SEE), por meio do Departamento de Inovação, leva à cidade de Sena Madureira a 3ª Mostra do Viver Ciência Itinerante 2019, com a apresentação de vários trabalhos com base cientifica, realizados pelos alunos das escolas locais, além das atividades que foram abertas ao público durante toda esta sexta-feira, 16, na Escola Dom Julio Mattioli, com a estimativa de público de mais de 9 mil pessoas.

O Viver Ciência Itinerante é uma versão menor da Mostra Viver Ciência, com uma quantidade reduzida das atividades, mas que também aborda temáticas relevantes. Entre as atividades, destacam-se os projetos de pesquisas, além das oficinas e apresentações no palco cultural, com o objetivo de expandir o conhecimento e promover práticas inovadoras.

“A Secretaria de Educação tem feito um trabalho de muita importância nos municípios do Acre trazendo essa mostra de conhecimento, onde hoje estão sendo apresentados vários trabalhos e projetos com parceiros de grande importância para o desenvolvimento da educação em nosso estado. Ao mesmo tempo, as pessoas estão aquecendo a economia local com a venda de alguns produtos nessa atividade pedagógica no município”, mencionou a professora Raquele Nasserala, chefe do Departamento de Inovação da See.

14 escolas estaduais e o Ifac participaram com exposições de trabalhos abertas aos visitantes, além das instituições como Detran, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, ICMBio, todas com exposições, prestação de serviços e esclarecimentos de muita relevância. Além da participação de todas as escolas estaduais e quase todas as escolas municipais de Sena Madureira, o evento também recebeu alunos da escola Nazira Anute de Manoel Urbano.

Durante o evento os alunos tiveram a oportunidade de vivenciar um show de química apresentado pelos estudantes do IFAC e puderam aprender na prática, o que eles estudam na escola com os livros e os ensinamentos dos professores.

“O evento Viver Ciência, assim como o nome já diz é viver a ciência. A ciência é tudo aquilo que nos envolve. Vindo para o evento podemos além de interagir com as outras escolas, quebrar aquele ritmo que pode ser considerado chato por ter aulas somente na sala e podemos aprender coisas novas com várias técnicas diferentes. Tivemos que estudar para organizarmos nossa apresentação e colaborarmos da melhor forma, assim, adquirimos conhecimento a mais, que dificilmente estudaríamos na sala de aula”, destacou Cauan Mendonça, aluno do 2º ano do ensino médio da escola Assis Vasconcelos.

Os alunos também se divertiram com as apresentações culturais de danças, músicas, peças de teatro, poesias, tudo preparado pelos próprios alunos. Em torno de 12 apresentações ocorreram durante a mostra.

Dentre as atividades se destacaram o planetário, museu tecnológico, jogos matemáticos, xadrez, espaço cultural, lançamento de foguete de papel, experiências pedagógicas da Educação de Jovens e Adultos (Eja), artesanato de papel produzido por alunos em medida sócio-educativas, dentre outras.

A mostra é um evento que já faz parte do calendário da educação desde 2015 e começou a ser realizada primeiramente em Rio Branco, e no decorrer dos anos, vem buscando se expandir para todo o estado com muitos trabalhos desenvolvidos pelas escolas no âmbito da ciência.

A professora Raquele Nasserala, destacou ainda, que Sena Madureira tem se revelado com a qualidade dos trabalhando e projetos desenvolvidos pelos alunos com o tema da Mostra Viver Ciência que é a “Bioeconomia e o Desenvolvimento e Riqueza para a Amazônia”.

Sena Madureira é a segunda cidade do interior a receber a Mostra, as próximas serão Assis Brasil, Epitaciolandia e Brasileia, sempre com o mesmo entusiasmo, envolvendo alunos e professores de todas as modalidades de ensino.

Em Rio Branco, a 5ª edição do Viver Ciência com o tema “Bioeconomia: desenvolvimento e riqueza para a Amazônia” acontecerá entre os dias 22 e 24 de outubro no Campus da Universidade Federal do Acre (Ufac). Em Cruzeiro do Sul, a 4ª edição da Mostra ocorrerá nos dias 21 e 22 de novembro.

3 visualizaçõesEscreva um comentário
  • ViverCiência

“Viver Ciência Itinerante” chegou ao município de Tarauacá, nesta quinta, 4, na escola Djalma Batista, com atividades que se estenderam até esta sexta-feira, 5. A mostra reúne escolas da rede estadual, municipal e comunidade. De acordo com a chefe do departamento de Inovação da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes, Raquele Nasserala, a estimativa é de que cerca de 12 mil pessoas passem pelo evento.


“O diferencial de Tarauacá é que aqui a comunidade é muito participativa. Desse jeito o município só tem a ganhar porque temos experimentos científicos, mostras culturais, acesso aos conteúdos escolares e à tecnologia de uma maneira divertida”, explica Nasserala.

Ao todo, 22 escolas expõem seus trabalhos, sendo 8 delas estaduais, 8 municipais, 3 indígenas e 3 rurais. Para a prefeita de Tarauacá, Marilete Vitorino, a ação beneficia o município.

“Esse projeto é de grande importância porque envolve todas as escolas. Ele trabalha, de forma geral, a educação, saúde e promoção social. Um projeto que a cada ano está maior e com certeza traz benefícios aqui para o município e para todos os lugares por onde ele passa”, pondera a prefeita.

A coordenadora do núcleo de Tarauacá, Deise Catão, avalia que, a cada ano, a ação tem contribuído mais para o aprendizado dos estudantes.

“O aprendizado é muito mais significativo quando se trabalha com atividades concretas, lúdicas. Esse aprendizado eles vão levar para o resto da vida deles. A cada edição, as escolas se superam com os seus trabalhos, com as atividades de experimentos, com as apresentações culturais, com o resultado positivo na aprendizagem do aluno”.

0 visualizaçãoEscreva um comentário
  • ViverCiência

Com o objetivo de expandir o conhecimento e promover práticas inovadoras o Governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Estado da Educação, Cultura e Esporte realizou nessa manhã,27,a 3a edição, Viver Ciência Itinerante. O evento ocorreu na escola São João Batista, no município do Bujari, e amanhã,28, será realizada na escola municipal Edmundo pinto.


A Viver Ciência Itinerante é um modelo menor da Mostra Viver Ciência, com uma quantidade reduzida das atividades, sendo direcionada especificamente para os municípios mais distantes da capital, mas que contempla a todos, abordando temáticas relevantes assim como na mostra que tem ocorrido anualmente e que esse ano vai para sua 5a edição . “Hoje nós estamos aqui com algumas atividades que fazem parte da mostra, como o planetário, brincando com a matemática, xadrez e entre outras”. conta Ailton Cassiano, responsável pelo Núcleo de Incentivo ao Conhecimento.

“No planetário os alunos aprendem um pouco sobre as estrelas, constelações e os planetas, compreendendo assim a astronomia, universo, o papel da Terra no sistema solar e a responsabilidade de cuidar planeta”. conta Aires Pergentino, chefe da Divisão de Práticas Inovadoras.

A estudante Maria Martins, fala sobre sua experiência dentro do planetário. “Gostei muito do que foi falado aqui. Eu ainda não tinha o conhecimento do que nos passaram, eu estou gostando muito, por ter a oportunidade de aprender mais”.

Existe uma outra atração que os alunos se divertem que é a bicicleta que converte o movimento em energia, conhecida como energia cinética .“O objetivo é mostrar um pouco  sobre o funcionamento da energia elétrica, de forma mais prática e menos convencional do que seria na sala de aula. Diz o professor de física, Hélio Evangelista.

Gestor da escola há sete anos Delzimar Santiago, afirma que nunca aconteceu algo dessa proporção na escola. “Nós estamos acompanhando na nossa instituição uma atividade que ainda não havia se realizado, e hoje vemos aqui os alunos atividades práticas  o que durante o dia a dia não se tem tanta ênfase.

3 visualizaçõesEscreva um comentário
1
2